10.10.06

Bom para o bolso


Virei comprador assíduo dos livros de bolso da L&PM. Os títulos são supreendentemente bons, com traduções de boa qualidade, bem edidatos e resistentes (não têm cheiro nem soltam as folhas) e custam pouco.
Com eles, estou recompondo minha biblioteca, comprando livros que já li, mas que foram se perdendo ao longo da vida. De vez em quando, compro novidades - como "O Anatomista" de Federico Andahazi - e me surpreendo. Esse é um daqueles livros que "você não pode deixar de ler". Bom demais!

5 comentários:

Ateliê de Crônicas disse...

Excelente mania. Adoro livros e uma estante cheia. ;-) De vez em quando me este presente. bjs

Fugu F. disse...

Os livros de bolso chegaram tarde ao Brasil. São ótimos, cabem na bolsa e ... claro, no bolso. Tenho dúzias deles. Só acho ruim que algumas editoras, que demonstram tamanho respeito ao consumidor, não tenham a mesma postura com relação à sua responsabilidade empresarial. Detalhes importantes, como pagar direitos autorais, impostos, etc. Talvez não seja só o papel de baixa qualidade que faça com que o livro saia tão barato ... beijo você.

Viviana disse...

Ótima dica. E o mais gostoso é que li este livro nas férias de julho.

Uma amiga viajou pra Argentina, lá o livro estava fazendo o maior sucesso. Quando chegou me presenteou.

Adorei. E pra abrir o apetite dos que não leram, entre tantos motivos que fazem valer mais do que a pena, é um detalhe especial: O verbo principal da obra é o verbo DESCOBRIR !!!

Vinha disse...

Faz tempo que virei fã dos livros de bolso da L&PM... Além do preço super acessível os livros estão sempre bem à vista do consumidor... A Maioria dos meus comprei no supermercado enquanto aguardava na fila... rrrrsss. Isso tudo sem falar nos títulos... Li boa parte da obra de Balzac, pela qual sou apaixonada, na versão bolso da L&PM...
Adoro, recomendo e vivo fazendo propaganda...rs

A dica é ótima, Zé!!!

Beijo

jaf disse...

Complementando o comentário da Viviana, outra dica: John Donne faz referência ao personagem desse romance naqueles versos "minha América, minha terra a vista..."
Deliciosa descoberta.