19.10.06

O que quer? O que pode esta língua?



Passei boa parte da minha vida aprendendo a dizer muito com poucas palavras.

Primeiro, por uma exigência profissional. Textos publicitários devem ser, além de inovadores, concisos e ricos em conteúdo.

Segundo, porque o excesso de informação disponível, aliado ao desejo (ou necessidade) de saber, exige objetividade daqueles que lutam por um espaço/tempo na mente do leitor.

Por último, mas não menos importante, porque aprendi com o mestre Machado de Assis que “escrever é cortar palavras”.

Sou até capaz de imaginá-lo escrevendo "escrever bem é cortar palavras" para, logo em seguida, cortar a palavra “bem”, mantendo-se, assim, fiel a seu princípio.

3 comentários:

Claudio disse...

Esse é um dom que poucos tem.

abs

rosa disse...

muito bom conselho. como você provavelmente já percebeu sou a mais prolixa, mas prometo que jamais esquecerei we a partir de agora serei mais concisa.

anjacaramuja disse...

Adoro porque vc é curto e grosso
.
.
.
.
com as palavras!
Linguão hein?
Ei eu tb sou de cortar palavras né?
Digo até estraçalhar! Não acha?
bjos

curtindo o blog!!!