28.11.06

Um pedaço de Saigon





Degradação urbana, poluição visual, comércio informal, ocupação desordenada do espaço público e privado, calor, barulho... O centro de Salvador está insuportável.

3 comentários:

Jorge disse...

Alberto, ontem eu estava passando pelo centro da cidade, coisa rara, porque trabalho na região do Iguatemi e, por coincidência, estava justamente refletindo sobre esta realidade que se transformou a cidade de Salvador. A impressão que tive foi que Salvador está dividida, um lado temos essa realidade chocante e contrastante com o outro que mostra progresso e desenvolvimento e mais condizente com o século XXI. Até a postura de populares é distinta.
Hábitos que se mantém fieis à tradição da velha Bahia, eventos culturais e costumes folclóricos, no centro e hábitos de metrópole moderna, com exaltação ao consumismo, representados pelos “templos do consumo” ou “Shopping centeres”, nas regiões mais periféricas ao centro, Iguatemi, Barra, Paralela e etc.

Carlos Emerson Junior disse...

Sujeira e degradação urbana são características das zonas centrais das principais cidades brasileiras.
E quanto mais antiga a cidade, pior fica... As prefeituras alegam mil e uma dificuldades para lidar com os problemas que você citou e não resolvem nada.
E vamos acabar perdendo áreas histórica e culturalmente importantes, como os centros de Salvador, São Paulo, Rio e outras.

Claudia disse...

Onde é isso, Zé?
Lembrou um prédio q tem na Barra..
Bjk.