26.12.06

O círculo

Minha sogra, Nair Araújo, faleceu hoje. Estava com 93 anos, presa a uma cama depois de haver quebrado o fêmur duas vezes, e sofria do Mal de Alzheimer.

Nair foi muito presente em minha vida. Ajudou a criar meus filhos, morou conosco muitos anos e era muito querida.

Viveu o quanto tinha para viver e morreu naturalmente. Que Deus a tenha.

4 comentários:

Carlos Emerson Jr. disse...

Meus sentimentos José Alberto extensivos à família.
Fico impressionado como se vive mais hoje em dia, ja reparou ?
Na nossa infância, com 60 anos a pessoa já era considerada muito velha e o pior, ela se sentia muito velha!
Enfim, o tempo passa para todos nós e só resta tentar viver da melhor maneira possível. Como sua sogra, que estará sempre nas recordações de todos!

Débora disse...

93... uma vida longa, sem dúvida. Mas ainda fica aquela vontade de conviver mais um pouquinho. Para quem fica, a saudade parece que nunca mais vai passar.
"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos.
E até que nos encontremos de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos."

Anônimo disse...

Se livrou da sogra, meu filho. Ufa!

Claudia disse...

Poxa, Zé..
Minhas sinceras condolências..
Apesar dela ter vivido bastante, sempre fica a saudade e a vontade de tê-la sempre ao lado..
Triste..
Mas é a única coisa certa nessa vida..
Um bjo p vc e fica em paz..