6.12.06

Preconceito "sutil"

Notícia divulgada hoje no Portal G1 (Globo):

WASHIGTON - Mary Cheney, a filha homossexual do vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, está grávida, afirma nesta quarta-feira (6) o jornal "The Washington Post", que assegura que tanto ela como sua companheira Heather Poe estão "encantadas".

E eu pergunto: quando é que a imprensa vai se mancar e acabar com essa história de adjetivar as pessoas com base em suas preferências sexuais? Tudo bem: o fato em si só é notícia por envolver a filha do vice-presidente dos EUA, uma vez que casais homossexuais que decidem ter filhos, via adoção ou inseminação artificial, não são nenhuma novidade. Mas por que iniciar a matéria com "Mary Cheney, a filha homossexual"? Quando a filha do Bush foi flagrada por um paparazzo mostrando as partes íntimas numa praia, ninguém escreveu "a filha heterossexual do presidente dos EUA".

É a midia babaca e sensacionalista reproduzindo e perpetuando preconceitos. Essa atitude não se restringe à questão sexual. Quando Orhan Pamuk ganhou o Nobel de Literatura 2006, a imprensa hegemônica só se referia a ele como "o escritor muçulmano Orhan Pamuk". Se Pamuk fosse protestante, ou adepto de qualquer outra religião, o adjetivo teria sido dispensado. Mas, como para boa parte da mídia muçulmano é sinônimo de terrorista, a notícia não era o prêmio e sim o fato dele ter sido concedido a um muçulmano.

Se lhe interessa, leia a matéria completa aqui.


6 comentários:

Viviana disse...

Maldito preconceito!
Maldita natureza condicionada!

Bjos!

Claudia disse...

E olha que nem precisamos ir longe p presenciar esse tipo de preconceito..
Um saco..
E q tal os: o escritor baiano, Jorge Amado... Ou a cantora baiana, Ivete Sangalo..
Por outro lado, é bem difícil vc ver: o escritor paulista Monteiro Lobato.. Ou a cantora carioca Ana Carolina.. Fico meio puta c isso..
Mas xapralá..
Bjk.

P.S. Até onde eu saiba, sou hetero, mas no momento, meu seriado preferido(ADORO) é um considerado gay, o Queer as a folk(Os Assumidos) q passa no Cinemax. Qdo eu falo q não perco nem um episódio, já teve gente q me perguntou: Vc é bi? Hahahaha..

Anônimo disse...

Vou até mais longe: que diferença faz à humanidade a gravidez da filha do vice ianque? Tem horas que eu acho que dá pra fazer um jornal completo, apenas com o que interessa, em 2 páginas duplas...

Ricardo M
www.ricardomonteroentrevista.blogspot.com

Jorge disse...

A bestialidade assola, adjetivar para divulgar idéias de melhor ou pior é a mais escroque condição humana. E está nas mais variadas situações do dia-a-dia. É o abastado tripudiando do assalariado, é o morador do centro tripudiando do morador da periferia, é o universitário tripudiando do secundarista, e por aí e por acolá vão toda forma de preconceito velado. É preciso se saber se o preconceito é uma forma de evolução (Darwinismo) ou se é uma doença social fruto da evolução da mesma. Seja lá o que for, o fato é que tudo isso me causa repulsa.

Claudio disse...

A verdade é que tem preconceito em todo canto. Infelizmente.

Carlos Emerson Junior disse...

E não se esqueçam que antigamente ainda tinha o "cantor negro" (sumiu com a nova legislação).
E ainda falam que o brasileiro é cordial...