18.1.07

Bibliodica

Estou relendo O Livro dos Abraços, do uruguaio Eduardo Galeano.

É um "bloco de notas" com pequenas grandes histórias de gente comum, histórias de medo, sofrimento, perseguição política, tortura, exílio, amizade e alguma alegria.

Uma pequena amostra:

A função da arte/1
Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar.
Viajaram para o Sul.
Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.
Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.
E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:
- Me ajuda a olhar!



2 comentários:

Volmir disse...

O Eduardo Galeano é ótimo, não li O Livro dos Abraços ainda, mas já li duas vezes As Veias Abertas da América Latina... muito bom mesmo.

Claudia disse...

Que bonitinho..