30.1.07

Como era gostoso o meu francês

É sabido que os franceses têm uma pinimba napoleônica com os ingleses. A mais recente demonstração dessa incompatibilidade de gênios é que o governo francês, por iniciativa de uma certa Comissão Geral de Terminologias e Neologismos do Ministério da Cultura da França, proibiu o uso da expressão e-mail para designar as mensagens enviadas eletronicamente. Sai o e-mail e entra o COURRIEL, fusão de courrier electronique.
Como se vê, eles também têm políticos "brilhantes".


6 comentários:

Cejunior disse...

Oi meu amigo, grato pelo Imagine. Tem tudo a ver com a paz e está cada vez mais atual.
Você me fez lembra do deputado Aldo Rebelo, que é ferrenho defensor da lingua portuguesa. Mas acho que nem ele chegou a tanto...
Um grande abraço!

Alexei disse...

Seu francês tá enferrujado, amigão! "Courriel" é pra combinar com "corriola".

Claudia disse...

Putz..

Carol disse...

Aldo Rebelo tem um primo francês e a gente não sabe...

Fugu F. disse...

Os franceses são o povo mais tradicionalista do mundo. Mas, cá pra nós, é só andar pelas ruas de Paris que a gente suspira: eles podem ... Por mim, a França inteira ficaria congelada numa redoma. Ah, e claro, sem email, nem courriel, nem minitel ... Nada de modernidade nem mudança. rsrsrs

Pati Haddad disse...

Xenofobismo faz mal à saúde, mas os franceses desconhecem isso. No entanto, estrangeirismos demais também fazem mal à saúde. E nós, brasileiros, também nos esquecemos disso. N'est pas? Vamos ao "shopping", deixamos o carro no "valet-park", aproveitamos as "sales" e os preços "off" em lojas de nomes em outras línguas, comemos um cheeseburger no fast-food enquanto nossa companhia vai ao self-service, voltamos para casa e, mais tarde, ligamos pro delivery para pedir uma pizza.